top of page
  • luandaeditores

Vedamotors participa do Programa Rota 2030 para otimizar a produtividade e a inovação na recém-inaugurada Fábrica de Elastômeros


A empresa está em duas linhas de projeto: uma coordenada pelo Serviço Nacional da Indústria (Senai) e outra pela Fundação de Apoio da Universidade Federal de Minas Gerais (Fundep)


Texto e Imagem: Divulgação


A Vedamotors integra o Programa Rota 2030, criado pelo governo federal para desenvolver o setor automotivo brasileiro. A empresa participa em duas linhas de projeto: uma delas voltada para o aumento da produtividade e a outra, para o aumento da competitividade da ferramentaria brasileira. O objetivo da Vedamotors é otimizar a recém-inaugurada Fábrica de Elastômeros, reforçando a estratégia de verticalização e internalização do processo produtivo de compostos elastoméricos e produtos em borracha, para melhor atender à indústria.

 

Pelo Rota 2030, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, o governo federal reduz a alíquota de importação de autopeças não produzidas no País. Em contrapartida, as empresas destinam o valor desta alíquota a um fundo gerido por quatro instituições: Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Fundação de Apoio da Universidade Federal de Minas Gerais (Fundep) e Serviço Nacional da Indústria (Senai). Estas instituições, por sua vez, fomentam iniciativas para desenvolver a cadeia automotiva nacional.

 

O Senai é responsável por várias categorias de projetos no Rota 2030. Desde agosto de 2023, a Vedamotors participa da categoria voltada à “Produtividade e Digitalização”, cujo objetivo é oferecer soluções para aumentar a produtividade nas empresas. Na prática, a Vedamotors está recebendo um total de 600 horas de consultoria gratuita para diagnóstico de todo o setor de borracha da empresa – da fabricação de compostos elastoméricos até a embalagem dos produtos.

 

Durante cinco meses, dois consultores do Instituto Senai de Tecnologia em Logística de Produção, de Itajaí (SC) avaliarão todos os processos da Fábrica de Elastômeros, em busca de oportunidades para reduzir desperdícios, otimizando os processos e o uso de matérias-primas, entre outros pontos. Além disto, um software de simulação avaliará o layout e a produtividade do setor, de forma a indicar possíveis áreas de gargalo, ociosidade operacional e desperdícios. No final de fevereiro, a empresa receberá um Plano de Ação com as principais recomendações da consultoria.

 

“Este projeto do Rota 2030 envolve um trabalho muito detalhado. Tudo é feito para otimizar a produção e tornar a Vedamotors mais eficiente e competitiva. E a custo zero para a empresa”, afirma o engenheiro de Materiais Gabriel Bernardelli, especialista em Inovação da Vedamotors, estimando que o investimento em uma consultoria com o mesmo objetivo seria em torno de R$ 120 mil.

 

O segundo Projeto do Rota 2030 no qual a Vedamotors participa é realizado pela Fundep e coordenado por um professor do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). O objetivo é capacitar a cadeia de ferramentaria de produtos automotivos para atingir competitividade em nível mundial. Para isto, foi formado um consórcio que, além de empresas deste segmento, reúne montadoras, Instituições de Ciência e Tecnologia – ICTs, startups e entidades representativas. A Vedamotors é a única empresa com DNA de duas rodas a fazer parte deste grupo.

 

“A proposta é reduzir o tempo de fabricação de ferramentais específicos e, consequentemente, do protótipo, utilizando tecnologias modernas”, explica Bernardelli. Segundo ele, isto aumentará a eficiência da Vedamotors e possibilitará o desenvolvimento de novos itens e novos produtos, “tornando a empresa mais competitiva”.

 

Sobre a Vedamotors – Localizada em Lontras (SC), a Vedamotors é uma empresa formada por capital 50% nacional e 50% italiano -, como a Divisão Brasil do Grupo Athena, que atua fortemente no mercado de duas rodas, com presença também nos mercados agrícola, jardim e floresta, náutico e outros. Com mais de 230 colaboradores, a reúne mais de 10 mil produtos em seu portfólio e produz anualmente 120 milhões de peças. Atuando nos mercados industrial e de reposição, exporta para 19 países. Entre as 8 empresas do Grupo Athena, a Vedamotors ocupa o segundo lugar em faturamento, abaixo da unidade central, da Itália.

 

Sobre o Grupo Athena - Fundada em 1973 como uma pequena empresa artesanal, a Athena é hoje uma empresa internacional, que fabrica e distribui produtos em todo o mundo, com um volume de negócios global anual de 160 milhões de euros. O negócio começou no setor de juntas industriais e, ao longo dos anos, evoluiu para uma marca renomada em peças de reposição para motocicletas, automóveis e setor náutico, incluindo peças de corrida. Recentemente, foram adicionados à indústria a distribuição de marcas de elevado prestígio nos setores de eletrônica de consumo, desporto e outdoor, aproveitando a rede da empresa para oferecer ao público um vasto leque de soluções. Atualmente, o Grupo Athena é composto por quatro divisões: Indústrias, Peças, Eletrônica e Sportech. O objetivo maior é entregar produtos de qualidade absolutamente superior, feitos com sólido know-how, configurados à medida e cuidadosamente selecionados.

bottom of page