Ex-piloto Fausto Gresini morre vítima da covid-19

Fausto Gresini
Fausto Gresini  Foto: IPA/Sipa USA/Reuters

Internado desde 27 de dezembro, apresentando problemas no quadro respiratório devido ao coronavírus, Fausto Gresini – bicampeão mundial de 125cc e chefe da equipe Gresini – não resistiu e morreu nesta terça-feira (23/02) no Hospital Maggiore, na Itália, aos 60 anos. A informação foi confirmada pela família através das páginas da Gresini Racing nas redes sociais.

O italiano teria contraído o coronavírus pouco antes do Natal e ficou internado nos hospitais Santa Maria della Scaletta, em Ímola, e Maggiore Carlo Alberto Pizzardi, em Bolonha. Logo no início da sua internação, Fausto foi colocado em coma induzido e apresentou uma breve recuperação a ponto de ficar acordado, conseguindo participar de videochamadas com sua família e receber visitas de sua esposa, apesar de seguir utilizando um respirador. Entretanto, seu estado de saúde acabou se complicando.

Campeão em 1985 e 1987 (vencendo dez das 11 provas nesta ocasião) nas 125cc, Gresini correu de 1983 até 1994. Como chefe de equipe, Gresini iniciou em 1997. Ele foi campeão mundial três vezes: com Daijiro Kato em 2001 nas 250cc, com Toni Elias em 2010 na Moto2 e com Jorge Martin em 2018 na Moto3.

Na MotoGP, a equipe teve como primeiro piloto o brasileiro Alexandre Barros, em 1997 e 1998. Além disso, foi vice-campeã entre 2003 e 2005 com Sete Gibernau (2003 e 2004) e Marco Melandri (2005), sendo a principal opositora de Valentino Rossi em seus primeiros anos de carreira.

 

 
Top