Cuidados para quem tem animais de estimação em apartamento

Cuidar de animais de estimação em apartamento certamente é um grande desafio. Muitas pessoas mudam completamente a organização do lar só para comportar melhor seus bichos. Afinal, tudo vale a pena para ter essas companhias tão agradáveis por perto, não é mesmo?
Levando isso em conta, preparamos este texto. Durante a leitura, você encontrará 9 recomendações e cuidados para tomar no dia a dia. Assim, você e seu pet ficarão em perfeita sintonia, sem prejudicar o ambiente onde vivem.

ADESTRE O PET
Quando se fala em adestramento, muitas pessoas imaginam aqueles animais de cinema que praticam esportes e obedecem a todas as ordens de seus donos. Essas habilidades não são necessárias para melhorar o convívio com o seu animal. No entanto, ensinar certos comandos tende a ser extremamente útil em diversas situações.
Você precisa, por exemplo, que ele obedeça quando você pedir para sair da cozinha ou descer do sofá. Se ele já tiver um certo tempo de vida, o ideal é buscar um profissional capacitado para essa finalidade. Assim, você evita o estresse e poupa seu tempo.

FAÇA UM PERÍODO DE ADAPTAÇÃO
Se você pretende fazer uma mudança para apartamento, saiba que é absolutamente normal que seu bichinho estranhe esse novo espaço. Sendo assim, um período de adaptação pode ser muito válido para que o pet se ambiente ao local. Se possível, leve-o ao apartamento algumas vezes antes de se mudar e fique um tempo com ele em todos os cômodos. Mostre tudo, literalmente, de uma maneira amigável.

TENHA ATENÇÃO AO REGULAMENTO
DO CONDOMÍNIO
Saber das regras específicas do condomínio deve ser uma das prioridades de quem vai morar em apartamento. Portanto, procure saber exatamente o que diz o regulamento do seu prédio a respeito do fluxo de animais nas áreas comuns, como halls, elevadores e espaços de lazer.
Caso não haja recomendações específicas, tenha bom senso e considere que ninguém é obrigado a amar seu pet como você. Ou seja, mantenha-o perto de si e não deixe que ele vá se aproximando dos outros condôminos.

NÃO DESCUIDE DA SUJEIRA
Essa dica vale tanto para dentro de casa quanto para as áreas externas do prédio. Afinal, as necessidades de seu bicho podem ser muito incômodas, sujando o chão e deixando aquele odor nada agradável.
Se for passear na frente do prédio, por exemplo, lembre-se de levar consigo um jornal ou sacolinha plástica. Ao passar pelas áreas comuns, tome muito cuidado para que seu animal não dê uma escapadinha — isso pode fazer com que você receba multas.

FAÇA PEQUENOS AJUSTES NO APARTAMENTO
Ter pets no apartamento pode demandar alguns ajustes na casa. Um piso mais fácil de limpar, por exemplo, é extremamente bem-vindo, ao passo que tapetes e carpetes podem complicar a sua vida. Também é válido estabelecer um espaço exclusivo para seu animal de estimação, como um cantinho onde ele possa dormir e brincar à vontade.
A tarefa se torna um pouco mais difícil em espaços reduzidos, mas ainda assim é possível adaptar e garantir que seu pet tenha o máximo de conforto enquanto você não estiver em casa. É fundamental que ele tenha vasilhas de água e comida, além de cama e alguns brinquedinhos.

MONTE UM BANHEIRO PARA O SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO
É claro que não estamos falando de um banheiro real, com porta, pia e vaso sanitário. Nesse caso, a ideia é separar um espaço onde seu bicho possa fazer as necessidades sem sujar o apartamento.
Caso tenha gatos, a boa e velha caixinha de areia resolve o problema. Se você tiver um cão, considere tapetes higiênicos descartáveis, comercializados justamente para essa finalidade. Camadas de jornal também podem servir, apesar de não serem tão práticas.

INSTALE TELAS DE PROTEÇÃO
Mais do que conforto, você também quer que seu bichinho de estimação tenha segurança, certo? Desse modo, instalar telas de proteção é imprescindível, principalmente se você mora acima do térreo, nos andares mais elevados.
Geralmente, elas são adquiridas pelos donos de felinos, já que os bichanos são conhecidos pela capacidade de saltar. Ainda assim, os cães — de médio e grande porte, principalmente — podem alcançar a janela. Isso faz com que fiquem expostos a um grande risco. Por mais adestrado que seu animal seja, sempre é bom se prevenir, concorda?

OBSERVE OS POSSÍVEIS RISCOS DENTRO DE CASA
Os riscos domésticos são os mais perigosos, pois passam de forma despercebida na maioria das vezes. Sendo assim, é fundamental olhar bem para todos os cômodos do apartamento e identificar quais complicações eles oferecem.
Pode parecer engraçado, mas muitas das precauções que devemos ter com os filhos servem para cachorros e gatos. Ou seja, tenha atenção a:
· fios desencapados;
· aparelhos eletrônicos;
· produtos de limpeza;
· remédios;
· alimentos;
· móveis;
· objetos cortantes e/ou pontiagudos;
· produtos cosméticos;
· brincos, anéis e outros acessórios;
· chinelos e sapatos;
· enfeites de vidro.

CERTIFIQUE-SE A RESPEITO DO ESPAÇO
Um dos grandes problemas em ter animais de estimação em apartamento é o espaço disponível para o pet brincar e se entreter. Nesse sentido, gatos geralmente se adaptam com mais facilidade. Cachorros, dependendo do porte, necessitam de uma área maior.
Se o ambiente for muito reduzido, cabe a você passear e brincar frequentemente com o seu bichinho. Isso evitará que ele se estresse, fique doente ou sofra com outras complicações do gênero. Criar um pastor alemão ou um labrador, por exemplo, em um apartamento de poucos metros quadrados será ruim não só para ele, mas também para você.
Afinal, você quer o melhor para o seu pet, não é mesmo? Portanto, tomar essas precauções pode evitar que ele se machuque ou que você tenha prejuízos financeiros. Não seria nada agradável precisar fazer uma reforma por conta de algum descuido. Por fim, também é essencial garantir que os vizinhos não fiquem incomodados com latidos, sujeiras e outros ruídos.
É perfeitamente possível cuidar de animais de estimação em apartamento. Basta tomar alguns cuidados. Assim, você e seu animal de estimação serão felizes e poderão aproveitar todo o aconchego do lar.

Petmagazine ed 115

Top