Leo Cinezi* | PESSOALIDADE

leocinesiNa era mais digital de todas, onde muitos buscam a escalabilidade e criam robôs inteligentes que respondem todo tipo de questionamento por identificarem sua voz, seu rosto, sua digital, sua íris, sua senha, sua contrassenha, seus dispositivos móveis, etc, etc, etc, a pessoalidade passou a ser o grande diferencial das grandes companhias.

Todos já passamos por alguma experiência de receber uma ligação de uma URA (Unidade de Resposta Audível) de algum contact center, falando um tão convincente “alô!”, que você chega realmente a acreditar que está falando com uma pessoa do outro lado da linha.

Mas aí, já nos primeiros segundos, isso cai por terra porque o robô pergunta se você é uma pessoa que sequer passa perto de ser seu nome citado após um pequeno espaço de tempo que o robô demora para falar… Um silêncio “ensurdecedor” de frações de segundo entre o “alô” e o “estou falando com______”, entregaria o robô e você já se obrigaria a desligar.

Mas este tema deve ser amplamente tratado em nossos negócios.

Isso é o futuro! É assim que vamos conseguir manter margens melhores em nossos serviços, porque utilizaremos caminhos digitais para facilitar nossas tarefas diárias e repetitivas.

Importante ter isso no seu radar. Mas não sugiro o investimento faraônico em digitalizações de atendimento. A dica aqui é PESSOALIDADE!

Em matéria de pessoalidade, nossos maiores exemplos estão justamente no passado, onde, quando vamos na ‘vendinha’ do bairro ou na padaria, o proprietário nos trata pelo nome, pergunta de nossos parentes, de quem foi conosco na última vez no estabelecimento, do nosso pet, enfim: Ele sabe com quem está falando!

Isso provavelmente pode ser defendido pelo volume de pessoas que interagia com o estabelecimento e que hoje em dia, por ter uma infinidade de concorrência no caminho entre você e seu cliente, a fidelização já não mais impera e a pessoalidade pode ser fundamental para proporcionarmos esse saudosismo gostoso d’outra época.

Sejamos práticos: Como fazer para criar uma estratégia de pessoalidade nos dias atuais?

As redes sociais são nossos maiores aliados neste momento.

Não ter um perfil ou página, pode te distanciar deste que me parece ser o maior benefício de fazer parte da grande rede.

Quando você existe digitalmente, seu cliente consegue ver seu negócio, entender, ouvir e ler depoimentos de outros clientes, enfim, compreender tudo sobre o que ele precisa e onde ele pode/vai escolher ir.

As redes sociais auxiliam na digitalização de processos de identificação de pessoalidade, com configurações específicas, tal qual o fornecimento de internet via wi-fi para clientes que fizerem um check-in no seu estabelecimento.

Você pode achar facilmente como configurar esta função, se digitar em seu browser ou buscador: Como liberar wi-fi pelo check-in no Facebook. Aqui, tem um link que explica a configuração: https://www.facebook.com/help/111579802345857

No próprio Facebook, você consegue também configurar pessoalidade nas mensagens automáticas, para que o cliente, quando tentar contato com você, possa receber mensagens personalíssimas.

Mas não é só isso!

Um dispositivo qualquer pode te ajudar a coletar informações importantes para criar esta pessoalidade no futuro com seus clientes em suas próximas visitas.

No final da compra ou quando o cliente estiver saindo, você pode solicitar algum dado (lembre-se que ninguém tem tempo, tá? Seja sucinto!) importante, como por exemplo atrelar o CPF da venda com o pet do proprietário do animal, que pode ser cadastrado neste momento, focado em uma futura ação de marketing ou promocional.

Um bom coletor destes dados, simples e funcional é o MailChimp Subscribe.

Você consegue fazer coisas incríveis com ele.

Para empresas que ainda utilizam o e-mail como forma de comunicação, você pode “taguear” os campos importantes para que se tornem personalíssimos. Assim, consegue, mesmo com envios de e-mail em massa, manter uma pessoalidade bastante expressiva, conquistando melhores resultados.

Este fenômeno é chamado de automação de envio de e-mails e em sites de conteúdo você encontra uma infinidade de dicas para fazer campanhas de automação e obter resultados melhores em sua comunicação.

Neste tipo de comunicação, a segmentação da base é uma chave importante para melhores resultados. Mas nada adiantaria se você não oferecer uma comunicação com valor agregado. Outra coisa que importa: Pessoas falam com pessoas! Não com departamentos!

Uma empresa que busca aumentar a pessoalidade não pode fazer envios de comunicação com um remetente sendo um departamento, ou um e-mail padrão tipo: envio@minhaempresa.com.br – Condene este tipo de postura a partir de agora!
Você terá melhores resultados se uma pessoa real enviar e-mails reais! Experimente!

E, só para finalizar: PRECISA RESPONDER!

Ninguém mais admite ficar sem resposta e a sua velocidade e pessoalidade ao lidar com isso, aumentará significativamente sua autoridade. Responda sempre. Rápido. De forma pessoal. Isso levará sua empresa para o próximo nível.

Enfim… Era isso!

Com este texto, fechamos o ciclo de AUTO-PROVOCAÇÃO NO MUNDO DOS NEGÓCIOS e espero que estas dicas tenham verdadeiramente auxiliado você e seu negócio.

Envie-me seu feedback por e-mail ou WhatsApp. Adoraria ler e responder para você!

Nossos próximos textos serão focados em inovação digital, ou melhor dizendo: Transformação Digital.

E você?

Já iniciou uma transformação digital em sua empresa e em sua vida?

Sucesso… SEMPRE!

Só coisas boas…

VaLEO
Contato: leo@4vets.com.br | WhatsApp: (11) 99898-9819

*Leo Cinezi é especialista em e-commerce b2b e co-founder de uma startup do segmento VPA (Vet/Pet/Agro)
leo@4vets.com.br

Petmagazine ed 114

Top