Encontro de Negócios Rio de Janeiro

IMG_0675

A 25ª edição do encontro foi realizada de 19 a 20 de outubro no Americas Barra Hotel, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, proporcionou grandes negociações e diversas vendas. O evento veio confirmar que a Cidade Maravilhosa tem grande participação no mercado de bicicletas nacional com vias adaptadas e mais ciclistas pelas ruas

Assim como outras tantas cidades brasileiras, o estado do Rio de Janeiro está investindo em estruturas que comportam bicicletas a fim de melhorar a mobilidade urbana local. Segundo dados da prefeitura, a cidade do Rio ocupa a 2ª colocação no ranking nacional de ciclovias e ciclofaixas, com 458km de vias, ficando atrás somente da cidade de São Paulo que tem 468km. Ainda segundo a pesquisa, são registradas mais de 1,5 milhão de viagens/dia no Rio, tanto para pequenos deslocamentos como para o uso por parte do comércio na realização de entregas domiciliares e prestações de serviço. O sistema de aluguel de bicicletas “Bike Rio”, se estende por diversos bairros da cidade e outras iniciativas nesse sentido estão surgindo.

Esta mudança de hábito dos brasileiros tem estimulado novos investimentos nessa área e diante da grande demanda gerada inclusive pelo aumento de usuários de bicicleta na Cidade Maravilhosa, o mercado local avança e apresenta números ascendentes ano após ano. Com números robustos e boas perspectivas de crescimento, houve a necessidade de realizar um evento à altura da importância que o Rio de Janeiro tem para o cenário nacional de bicicletas.

Com o patrocínio das empresas parceiras Athor Bikes, Audax, Blue Cycle, Ciclo Cairu, Grupo Cintya, Isapa, LM Bike, Lotus Bikes, Oggi Bikes, Sense, Ultra Bikes e Vzan, foi realizado entre os dias 19 e 20 de outubro o 25º Encontro de Negócios da Cyclomagazine, no América Barras Hotel e Eventos, localizado na Barra da Tijuca (RJ). O evento promovido pela revista Cyclomagazine e CasEventos, divulgou produtos, gerou contatos entre os empresários do setor de bicicletas e promoveu relacionamentos, parcerias e networking, que são importantes ações para aumentar as redes de contatos.

Lojistas dos principais estabelecimentos de bike do Rio de Janeiro e de estados vizinhos, compareceram em grande número para conferir as novidades das marcas que se fizeram presentes.

Dentre as atrações do encontro, a Isapa e a LM Bike, realizaram workshops para convidados onde apresentaram produtos e ainda ofereceram dicas para alavancar vendas. Participaram do evento empresas como: Alfameq, LTX, Algoo, Athor Bike, Atrio, Audax, Avios, Barbedo Sports, Blue Cycle, Carrera, Ciclo Cairu, Ciclovix, Da Matta, Durablot, DX3, Ecovolts, First Bikes, Free Force, Galileus, Gilmex, Grupo Cintya, Isapa, JR, Kalf, KSW, Wendy Bike, Livon, LM Bike, Lotus, Nek, Oggi, Onell, Proparts, Royal Ciclo, Scorpion, Sense Bike, Sol Sports, Souza Bike, Sudract, Swell Bike (Ciclo Dutra), Ultra Bike, Vzan e Wip.

Durante o Encontro Cyclomagazine Rio de Janeiro, expositores e lojistas revelaram suas opiniões sobre as iniciativas que estão surgindo para estimular o uso da bike e até onde elas são positivas, além das expectativas para o próximo ano com o país sob nova direção.

Grande parte dos entrevistados demonstraram otimismo sobre melhores vendas para 2019 que também revelaram que depositam suas esperanças nos novos gestores do Brasil.

Lucas Vieira
– BELO HORIZONTE (MG)
A marca atua no mercado há mais de 8 anos com vestuário para ciclistas, triatlo e corrida. A marca está presente em todo o território nacional há mais de 4 anos. Exportamos para o Chile e, se tudo der certo, até o início de 2019 estaremos exportando para os Estados Unidos

É a primeira vez que participamos de um Encontro Cyclomagazine e gostei da estreia no que funcionou como apresentação da marca.
Aprovo esse formato de feira que é bem segmentada. Quem veio nos visitar são lojistas do estado do Rio de Janeiro e de estados como Espírito Santo e São Paulo, interessados em fazer negócios.

O ano de 2018 começou mais aquecido. O mercado está em ascensão e ainda existe muito nicho a ser explorado e produtos a serem desenvolvidos. Existem muitos ciclistas urbanos pedalando e muitos outros que ainda serão motivados a comprar bicicletas. O movimento a favor do pedal tem força e vitalidade para continuar.

Marcelo Pinheiro e Kelly Werneck
– SPORT BIKE – CORDEIRO (RJ)
Muitas ações estão sendo tomadas para viabilizar o uso da bicicleta nas cidades brasileiras. Isso é muito positivo para quem vive desse negócio.
O compartilhamento é uma experiência que está se revelando uma alternativa interessante para a mobilidade nas grandes cidades, mas acredito que possa prejudicar o comércio de bike e peças. Se existe a comodidade do compartilhamento, não há necessidade de comprar bicicletas ou trocar suas peças.

Kelly Werneck – Ao contrário do que pensa o Marcelo, eu acredito que o compartilhamento de bicicletas estimule a mobilidade urbana. Quem gosta de pedalar vai preferir ter a sua magrela do que viver de bikes compartilhadas.

A imagem da bicicleta sempre esteve associada à liberdade. Independência e é um importante instrumento de emancipação que se tem conhecimento. Pedalar desenvolver o hábito diário e também é um momento que pode ser compartilhado com amigos e familiares, promovendo a saúde e bem-estar de todos.

Somos da cidade de Cordeiro, interior do Rio de Janeiro, e não temos ciclovias disponíveis, mas as ruas planas favorecem o pedal.

Eu usava carro com frequência para ir trabalhar, gastava em torno de R$ 400,00 de gasolina todos os meses. Depois que passei a andar de bicicleta, reduzi o meu gasto com combustível pela metade e aumentei minha qualidade de vida.

Sou professora e trabalho em colégios diferentes. Todas as minhas locomoções são feitas a bordo de uma bicicleta. Com essa mudança de hábito, senti no bolso e na saúde o que o veículo pode fazer de melhor para o usuário.

Marcelo Pinheiro – Temos esperanças de que em 2019 nossa economia melhore, porque do jeito que está não pode continuar. A tendência natural é que o próximo ano seja de recuperação nas vendas, como otimista que pretendo continuar sendo, penso que não há chances de piorar.

Hélio Neves e Elaine Cristina
– CICLOMINAS – MACAÉ
A Ciclominas está há dez anos no mercado e no estado do Rio e, em Macaé, há seis anos. Com tanto tempo na estrada, estamos presenciando mudanças importantes nesse mercado que geraram maior consumo de bike, componentes e acessórios, além de novos negócios que foram criados a partir do veículo.

O mundo das bikes é promissor, com grande quantidade de bicicletas nas ruas e mais consumidores do produto. Mesmo utilizando a modalidade de aluguel, as bikes podem motivar outras pessoas a adquirirem seu próprio veículo e uma rotina de atividade porque achou interessante ver pessoas pedalando pelas ruas. A ação pode aflorar o desejo de ter uma magrela também.

Já participamos anteriormente dos eventos da Cyclomagazine. Gosto do formato e das novidades que conhecemos em cada edição. Como sugestão acho que o local poderia ser maior, mas, mesmo pequeno, esta feira atende as minhas necessidades. Se houvesse mais fabricantes e mais variedade de produtos, seria perfeita. Vocês focaram em bike esportiva, acessórios e roupas, mas o mundo das bikes tem mais ainda mais produtos e outros fabricantes.

Com esse cenário, minhas perspectivas para 2019 é de mais crescimento nas vendas e temos certeza de que outros negócios ainda vão surgir nesse setor.

Vitor Braga
– PARAÍSO DAS BICICLETAS – SÃO GONÇALO
Participamos dos encontros da Cyclomagazine já há uns 12 anos e a cada edição vem superando as nossas expectativas. Esse evento tem a capacidade de colocar à disposição do empresário todos os produtos e marcas que normalmente trabalhamos. Esse formato de feira ajuda muito a disseminar o mercado por todo o Brasil e é também uma importante ferramenta de divulgação de marcas e produtos.

Conseguimos fechar bons negócios com preços acessíveis, porque compramos direto de quem pode nos oferecer as melhores ofertas e condições de pagamento.

Agora, quando falamos de mercado, com essa transição de governo, espero que 2019 seja melhor para todos os brasileiros. Para o mercado de bicicletas, espero que o próximo ano traga melhores resultados, uma vez que já existe uma maior conscientização sobre a importância da bicicleta.

Fábio Luís
– ARMAZÉM DA MOTO
Estivemos no Encontro Cyclomagazine realizado aqui no ano passado. Participo porque tenho a liberdade de negociar preços para levar para a minha loja produtos com qualidade e preços acessíveis. Quem participa das feiras da Cyclomagazine acaba conhecendo, de antemão, as principais novidades do mercado.

Encontros de negócios nos dá a visão antecipada sobre os principais produtos que serão tendência de mercado. É uma oportunidade de trazer novidades mais cedo para a loja, sem precisar ter que esperar mais por isso
Quando visitamos determinados estandes, normalmente já conhecemos os vendedores e isso facilita muito para nós porque eles já sabem como preferimos ser atendidos, do que precisamos e nos oferecem as melhores condições de pagamento. Esse contato que temos é diferente de pegarmos um catálogo para contatar uma determinada empresa. Você consegue entender do que o seu público precisa.

Mariana Caixeta
Sobre o mercado de bicicletas, podemos afirmar que a bike é mais que um veículo, é um meio de locomoção que transforma vidas por ser inclusivo, ajuda a promover o empoderamento que devolve a liberdade de decidir e controlar seu próprio destino, com responsabilidade e respeito ao outro.
Projetos como ciclofaixas, ciclovias, estão ajudando a mudar a percepção da bicicleta inserida no meio de transporte nas cidades brasileiras. Com melhores estruturas, podemos notar, de uns anos para cá, que o número de ciclistas vem aumentando e há mais interessados sobre o assunto. É um estilo de vida que vem agradando o brasileiro mesmo aquele que não pedala há muito tempo.

O mercado de bicicleta precisa abrir os horizontes para atender também as pessoas que usam o veículo como modal de transporte, não só por questões de saúde, mas também passou a simbolizar a liberdade e a independência do usuário e não apenas um produto final.

EXPOSITORES

ATHOR BICICLETAS
Fabricante de bicicletas infantis, adultos, bikes de transporte e de alta performance.
LEONARDO GOMES
A mobilidade urbana é fundamental para que as pessoas percebam que a bicicleta pode ser o melhor meio de locomoção em qualquer área. Com a implementação das ciclovias e afins o mercado será aquecido pela procura para a utilização das mesmas. Leis e projetos que estão sendo pensados em favor da bicicleta, poderão ajudar muito o nosso setor, pois o cenário atual não traz tranquilidade ao ciclista, estradas ruins, motoristas que não respeitam, isto tudo causa uma certa apreensão no ciclista ao sair de casa, com estes ajustes, com certeza a bike será a primeira opção.

Plataformas de compartilhamento vêm para contribuir ao mercado, vivências a partir desta experiência despertam nas pessoas o interesse em pedalar mais e mais. Acreditamos que as vendas não sejam impactadas, pois este tipo de projeto é alternativo, quem quer uma bicicleta para uso próprio não vai deixar de comprar.

O crescimento do mercado em geral é eminente, estamos com projetos já definidos para crescimento do pátio industrial dentre outras novidades. Chegou a hora da bicicleta tomar seu espaço.

O 25º Encontro do Rio de Janeiro, foi muito positivo. Contatamos diversos clientes de outros estados. A Cyclomagazine já se transformou em importante referência para o setor de bicicletas. Além de promover boas vendas, estreita o relacionamento com o cliente, expõe novos produtos e fortalece grandes parcerias.

GRUPO CINTYA
Distribuidora de peças e acessórios para bicicletas
ANTÔNIO LOUREIRO
Nossos produtos estão presentes em todo o território nacional, somos conhecidos pela qualidade nos serviços e satisfação dos clientes.
Sobre as medidas que estão sendo tomadas para promover a bicicleta como parte do sistema de transporte das cidades, acho que projetos como o PBB (Programa Bicicleta Brasil), que se tornou lei de nº 13.724/18, e que foi sancionado pelo presidente Michel Temer com o objetivo de estimular o uso da bicicleta no Brasil. Acredito que essas ações podem contribuir bastante para a mobilidade urbana, porém, se não se aplicar em paralelo uma segurança púbica adequada e eficaz, não teremos adeptos a ponto de ter um resultado esperado.

Quanto ao benefício para o mercado de bicicletas, seria uma forma de gerar costume de utilização da bicicleta como meio de transporte e lazer. Muitos que ainda não tem bicicleta e com um custo baixo do aluguel, seria uma forma de trazer essa parte de pessoas a utilizarem e adquirir uma bike para utilização geral. No sentido de reposição de peças e acessórios para a bicicleta de aluguel, seria uma comercialização bem restrita não sendo aberto as lojas de varejo e sim a grandes fornecedores de forma direta, mas, mesmo assim, contribuiria para um aumento nas vendas.

Com tantas mudanças acontecendo, minhas perspectivas são bem otimistas para 2019. Acreditando na nova política nacional e crendo também nos investimentos em infraestrutura das cidades, acredito muito no crescimento do segmento de bicicletas, peças e acessórios.

A bicicleta já é uma necessidade para uma mobilidade maior do ser humano e as grandes empresas do ramo deveriam se unir em prol de uma mídia forte e controle de qualidade, para que não se produzam e nem importem produtos de baixa qualidade, não deixando denegrir a imagem da bicicleta como um risco no que diz respeito ao bom funcionamento e lazer, proporcionando assim, também um sentimento de liberdade.
O que tenho a dizer sobre os Encontros Cyclomagazine é que são importantes para o mercado. É um momento de visualização pelo cliente de quanto a empresa expositora está contribuindo e fomentando informações de qualidade do setor. Aproxima as empresas expositoras nas regiões onde os eventos são realizados.

KALF
Produz selins, cadeirinhas, baús, bagageiros, pedais, quadros, adesivos e linha fitness.
MARIANA DEL RIO
Nos últimos anos, percebemos que o mercado de bicicleta vem evoluindo motivado por ações que promoveram a bicicleta como importante veículo de mobilidade urbana. Todas as iniciativas em prol do uso da bicicleta, sejam elas públicas ou privadas, com certeza contribuem para aumentar o uso das bicicletas e por consequência movimentam nosso mercado.
É claro que um programa de amplitude nacional, quando colocado em prática oferecerá incentivo ao uso e movimentará as vendas. Contudo, acredito que existam outros pontos a serem observados que deverão caminhar juntos, de forma complementar, para que haja ainda mais aceitação da cultura da bicicleta, entre eles, políticas de educação e controle de trânsito com olhar especial para a mobilidade ativa, aumento da segurança e integrações do transporte público com as bikes.

Claramente há mais ciclistas nas ruas e se as pessoas usam bicicletas, e com esse aumento do trânsito de bikes, há uma necessidade de melhorias em infraestruturas para acompanhar esse crescimento, só assim outras pessoas se sentirão motivadas a usarem o veículo. As bikes compartilhadas podem ser uma porta de entrada, que ainda esté em teste, para a aquisição de uma bike própria e, além disso, muitas dessas empresas de compartilhamento usam peças e acessórios nacionais.

Para 2019, esperamos que o novo cenário político influencie de forma positiva toda a economia nacional, incluindo o nosso mercado. Esperamos que haja mudanças de modo a incentivar a indústria nacional, para que possamos ser mais competitivos em relação aos mercados externos (China principalmente) e para que possamos oferecer trabalho aos milhares de desempregados.
Sobre o evento, posso dizer que foi muito bom. Por ser um acontecimento regional, é capaz de unir fabricantes, clientes e representantes de vendas em uma localização que facilita e estimula a visitação.

Os Encontros da Cyclomagazine viabilizam o encontro entre indústria e cadeia revendedora. É um importante elo de ligação que funciona como gerador de oportunidades.
Para a indústria, o evento é bom para ter contato direto com o cliente, ouvir o que ele deseja e como está o mercado regional, saber o que tem relevância para cada região, demonstrar seus produtos e vender.

FIRST BIKES
Fabricante de quadros, partes e peças para bicicleta
PEDRO HAUDENSCHILD
A bicicleta nunca esteve com tanta propaganda espontânea na mídia. Isso faz com que novos clientes e empreendedores busquem oferecer um produto adequado, uma prestação de serviço que ajude no dia a dia do usuário. Novos negócios surgirão.

Plataformas de compartilhamento, a curto prazo, atrapalha, pois os custos envolvendo um compartilhamento são infinitamente menores levando o consumidor optar por esta modalidade, mas também pode servir de trampolim para aquisição de uma nova bike e de acessórios como roupas, capacetes, etc. Dessa forma, a médio prazo, ajudará e muito, pois a bicicleta é um outdoor ambulante, e as pessoas sentirão vontade de pedalar apenas olhando ciclistas pedalando com confiança e prazer.

As perspectivas para o mercado de bicicleta em 2019 são muito boas. Os ventos sopram a favor do crescimento do mercado. Novos locais para a prática, conscientização sobre a necessidade de utilizar a bicicleta como veículo de transporte, além da busca pela qualidade de vida.
Sobre os encontros Cyclomagazine, participo sempre que posso.

O evento proporciona muita troca de informação e energia positiva. Há um clima de aproximação maior entre lojista e expositor. Os locais escolhidos sempre oferecem uma boa combinação de localização e espaço, o que facilita o acesso e a circulação dos visitantes.

BLUE CYCLE DISTRIBUIDORA SA
Distribuidora de produtos Shimano, Pro, Bikefiting, Lazer,Schwalbe para todo o território nacional
ROBERTO BOLDRIN
Estão surgindo projetos que incentivam o uso da bicicleta. Acreditamos que venha a agregar ao mercado como um todo. É claro que não podemos esquecer de fazer com qualidade e planejamento. Um mundo mais sustentável só é possível quando ampliarmos a quantidade de pessoas utilizando bikes como meio de transporte.

Sobre essa onda de compartilhamentos, sou meio receoso com esse assunto, se olhar da forma que os bancos Itaú e Bradesco fazem, eu concordo e assino em baixo. Mas se for como a Yelow está fazendo, isso é ruim porque daqui a uns anos teremos muitas bicicletas destruídas e como peça de ferro velho jogados pela cidade de São Paulo.

Para 2019, estamos com perspectivas otimistas. Já vamos entrar no 4º ano de operações da empresa, e com crescimento ano a ano. Isso mostra quanto o mercado está se desenvolvendo e expandindo.

Os encontros são importantes para o desenvolvimento dos mercados regionais. De todas as ações que participamos, não tivemos problemas e estamos satisfeitos com os resultados. Tudo está saindo conforme o planejado para 2018.

AVIOS
Empresa especializada na fabricação da linha completa de colares de nylon e de aço
TAMARA TKACZUK
Acredito que o maior número de usuários de Bike movimenta todo o ecossistema em questão e aumentam as oportunidades para todos.
Esse tipo de evento é de extrema importância para estreitarmos o relacionamento com os clientes, prospects e parceiros do mercado. Além disso é um importante momento para fazer venda de impacto por ser promocional tal como gerar uma base a ser trabalhada após a feira.

ULTRA BIKES
Produz quadros, bicicletas, peças, triciclos e camisas. DIstribuição nacional
JONATAS AUGUSTO DE GOIS
Com a estruturação das cidades, junto a educação sobre uso da bicicleta, esse meio de transporte se tornará cada vez mais comum, automaticamente gerando aumento de vendas e serviços para o segmento.

Sobre compartilhamento, acredito que venha contribuir para o setor. É uma opção a mais para o consumidor final, e pode servir de experiência para quem quer começar a pedalar, fazendo com que venham consumir posteriormente bicicletas e serviços.

Posso dizer que o nosso país vive um momento político e econômico conturbado, e 2019 é um ano com muitas incógnitas, mas creio que o mercado vai continuar em ascensão. A bicicleta já é uma necessidade não só nos grandes centros e com a estruturação tem tudo ser um ótimo ano para o segmento.

O Encontro Cyclomagazine do Rio de Janeiro foi muito bom, muitos clientes participaram. A equipe nos deu todo suporte necessário e conseguimos sair com bom resultado. Esses eventos possuem boa visibilidade no cenário nacional de bikes e nele sempre temos negociações e parcerias consistentes.

ISAPA
Trabalha com toda linha de peças e acessórios para bicicletas. Distribuição em todo o território nacional.
DANILO MARGONAR
Percebo que estão surgindo ações que estão estimulando o pedal e promovendo maior número de usuários da bicicleta, o que faz muito bem para o mercado. É um ciclo: A demanda de produtos aumenta, manutenção e a reposição de peças e acessórios. Isso, com certeza, movimenta o nosso ramo.

As novas empresas de compartilhamento de bicicletas estão dando os seus primeiros passos no Brasil, e não vejo como empecilho. Mas acredito que ainda tem muito mercado para avançar e que ainda pode ajudar a promover mais vendas de bikes no Brasil .

Para 2019, acredito que o mercado de bicicletas continuará em ascensão. A cada ano surgem grupos de ciclismo, pedal noturno, e o ticket médio das bicicletas só vem crescendo.

O evento nos ofereceu resultados satisfatórios. Tradicionalmente, a Isapa participa de todas as edições. Fazemos Workshop com nossos clientes e isso ajuda a conhecer os produtos, tirar dúvidas técnicas e ampliar o argumento de vendas para os nossos produtos hi-end.

Essa interação que os Encontros proporcionam com todos é muito importante. É o momento em que podemos estar mais próximos de todos os nossos clientes e representantes.

DA MATTA DESIGN
Produz vestuário e equipamentos de proteção para ciclistas. Distribuição nacional
FELIPE DA MATTA
Acredito que a mobilidade urbana vai melhorar com as novas medidas que estão sendo tomadas para promover a bicicleta, além de introduzir novos usuários de bicicleta, consequentemente, aumentando as vendas do setor também.

As recentes plataformas de compartilhamento de bicicletas, ao meu entender, podem estimular no usuário desse serviço a necessidade de comprar a sua bicicleta e, consequentemente, irá promover o consumo de produtos e serviços do mundo da bike.

Sou bastante otimista e acredito que 2019 será um ano de crescimento para o mercado da bike com as questões de mobilidade urbana, saúde e lazer. Também acredito que com o novo presidente, os mercados interno e externo vão sentir mais confiança em investir.

Os encontros da Cyclomagazine são importantes, pois fomentam o mercado aproximam todos os envolvidos nesse setor. Especificamente o 25º Encontro do Rio de Janeiro foi muito produtivo, tivemos a oportunidade de conhecermos vários lojistas, reencontramos clientes antigos e podemos apresentar as novidades e promoções de final de ano.

Agradecimento a WDL
Realizar um evento da importância do Encontro Cyclomagazine, não é tarefa fácil. A cada edição uma nova expectativa dos expositores e visitantes que estão em busca de melhores negócios. No Rio de Janeiro não é diferente e para conseguirmos os nossos objetivos contamos sempre com a participação ativa de parceiros que nos auxiliam na empreitada. O Wellington e sua equipe da WDL Representações tem nos dado inestimável apoio a cada edição do evento. Deixamos aqui consignados os nossos agradecimentos a eles.

Texto Joelma Farias | imagens: Equipe Luanda
Edição 229 Cyclomagazine | Folheie

Top