Artigo Vininha | Dia Nacional de Adotar um Animal foi comemorado pelo 18º ano consecutivo

vininhaPor Vininha  F. Carvalho | Editora do Portal Animalivre  | www.animallivre.net.br

A solução dos problemas que afligem os animais envolve primordialmente a conscientização. É preciso despertar as mentes e o envolvimento sentimental das pessoas, coisas que o dinheiro não compra, necessitam ser conquistados através de um trabalho sério e responsável, caracterizado pela transparência e credibilidade.

Divulgar os princípios da posse responsável e estimular a adoção é um excelente caminho, permitindo que cada vez mais pessoas tomem conhecimento das ações que estão sendo desenvolvidas pelos verdadeiros protetores dos animais. Os resultados são muito positivos e incentivam o exercício da cidadania, todos os anos, sempre no dia 4 de outubro.

Infelizmente, o abandono está aumentando no Brasil, inclusive raça pura e pedigree já foram garantias de conforto e bons-tratos para cães e gatos. Não são mais. Atualmente, 30% dos bichos abandonados tem raça definida.

Os motivos para o abandono variam muito. Pode ser ocasionado pela mudança de casa ou o envelhecimento do animal ou simplesmente porque a pessoa descobre que não tem condições e nem disposição para criá-lo.

A aplicação de uma política nacional que vise controlar a superpopulação, implantando leis que especifiquem as responsabilidades do tutor, somada a um eficiente trabalho desenvolvido pelos CCZs, garantiria uma qualidade de vida para os animais.

As pessoas que adotam os animais abandonados devem estar cientes que precisam oferecer uma condição de vida digna. Resgatar os animais, sem poder oferecer a eles uma qualidade de vida, envolvendo: atenção, higiene, cuidados veterinários, alimentação saudável e, principalmente, espaço para eles se movimentarem, não é uma atitude correta. Antes de levar o animal para a casa é preciso estar consciente que ele estará criando uma dependência de seus cuidados e que não poderão ser rejeitados nunca mais.

O adotante precisa saber que o animal necessita ser protegido, sem perder a identidade. Jamais deve-se amontoar animais em casa, como se eles fossem seres inanimados. Eles precisam se sentir bem no local, caso contrário podem ficar doentes ou muito agressivos. É preciso respeitar a liderança criada entre eles, tudo precisa ser muito bem planejado, para evitarmos que uma ação que parece ser muito bem-intencionada se transforme num sofrimento devido a brigas constantes.

O dia 4 de outubro, data em que se comemora o dia de São Francisco de Assis, o verdadeiro protetor dos animais, se consagrou como o Dia Nacional de Adotar um Animal. Existem milhares à espera de uma chance. Uma chance de encontrar comida, um teto, saúde e carinho. Enfim, de encontrar uma família, que possa tratá-los com respeito e dignidade.

A minha proposta ao idealizar esta iniciativa é conseguir conscientizar as pessoas nos mais variados segmentos da sociedade. Quero ver florescer no coração das pessoas sensíveis a vontade de promover a adoção responsável e produzir excelentes resultados em prol dos animais. O lema desta minha campanha educativa é: – “Plante a semente da caridade. Colha os frutos do amor”.

Edição 111 | Petmagazine

Top