De fornecedor de itens para automóveis, construção e irrigação, para consolidação em motopeças

O cuidado nas relações com o mercado e a permanente busca com o aprimoramento na produção tem trazido resultados concretos de crescimento para a Arbyn, mesmo em períodos de baixa geral nos negócios do segmento motopeças. Cleyton Giusti Moyzes, diretor administrativo e fundador da empresa, traça os diagnósticos fundamentais que permitiram  alcançar números expoentes em sua trajetória (Texto: Joelma Farias)

Arbyn Favaro Tecno Metal  começou a sua atuação enquanto empresa produtora no ano de 2003, quando Cleyton Giusti  Moyzes, adquiriu a João Favaro e Cia.Ltda, que fabricava abraçadeiras. Na sequência, a Arbyn, como resultado da nova administração e com esta nova identidade para os produtos,  passou a também produzir itens como: abraçadeiras metálicas para o segmento de construção civil e irrigação. “Em 2005 começamos a atuar  no segmento 4 rodas, linha leve e pesada e no ano seguinte, 2006, ampliamos a nossa atividade para o setor duas rodas, com a produção de molas. Daí então, nosso portfólio só cresceu”, relata o diretor que administra a empresa.
A Arbyn tem o seu capital totalmente nacional e, ainda não o abriu para a participação de outros investidores, sejam nacionais ou estrangeiros. “Me propus a participar do setor porque sempre tive admiração pelo veículo motocicletas. Vejo nele a liberdade, a vida passando suavemente enquanto se está pilotando. Assim vou produzindo peças para contribuir que mais pessoas tenham este mesmo prazer, com segurança. A retribuição que recebo é a minha própria evolução e o crescimento da minha empresa”, afirma Cleyton Moyzes.
O valor da empresa no mercado, segundo o seu diretor, é inestimável, dado a sua satisfação pessoal com o que faz. “Não faço a menor ideia de quanto vale a empresa ou a marca Arbyn. Não consigo sequer lembrar o quanto investi para o início das atividades da Arbyn. E se tivesse esta informação, não revelaria”, diz alegremente e com uma ponta de satisfação que não consegue disfarçar.
O orgulho de Cleyton Moyzes é poder constatar junto aos seus inúmeros clientes que os seus produtos são muito bem conceituados. “Sei que os nossos itens são muito bem aceitos no mercado devido ao nosso comprometimento com a real qualidade e sua eficácia em sua utilização pelo consumidor final.”
Os produtos da Arbyn são encontrados com facilidade nos principais pontos de vendas tanto no atacado quanto no varejo, sendo que  relação direta da empresa com o mercado se dá através dos seus clientes distribuidores e atacadistas, nacionais e regionais. Deixando para eles a ligação com os  pontos de vendas varejistas. “Nos empenhamos sempre para sermos eficazes em nossas propostas de produção industrial. Na verdade, este é o nosso lema principal. Procuramos nos colocar no lugar do nosso cliente e fazer o que é melhor para atendê-lo.  Consideramos que as reclamações fazem parte do negócio. No entanto, devemos corrigir qualquer possibilidade de erro da nossa parte e trabalhar intensamente para alcançarmos  nossos objetivos”,  enfatiza Cleyton Moyzes.
Segundo análises de especialistas, o setor de motopeças é um dos poucos que conseguiram emergir do crônico cenário econômico do país e Cleyton Moyzes, faz a sua avaliação do desempenho da  empresa   neste quadro sui generis , quase irreal, frente aos demais segmentos produtivos. “Começamos a sentir quedas nas vendas em 2014. Em anos sequentes, houve mais retração. Mas não ficamos sentados vendo este estado de coisas nos alcançar. Fizemos uma política de vendas enxuta e conseguimos estabilizar as  nossas atividades produtivas e comerciais. A realidade é que nos mantivemos estáveis, apesar de tudo.”
Como resultado desta política, a marca Arbyn está consolidada em todo mercado nacional e já penetra no MERCOSUL. Com as expectativas para o próximo período anual, no desenvolvimento dos negócios, considerando o momento difícil da nossa economia, Cleyton Moyzes se posiciona da seguinte forma: “Passamos por  momentos turbulentos em nosso país. A  alta do  dólar, tem efeitos diretos o nosso custo. Mas apesar destes desafios, e o brasileiro já se habituou a tê-los , devemos seguir  em frente. Em busca da modernização das máquinas e equipamentos para alcançarmos crescimento maior de vendas. Somos cônscios que o consumo irá crescer e, automaticamente, as vendas também. Temos pensamento positivo e confiança que o segmento irá melhorar!”, pontua o diretor.  Ele acrescenta em suas considerações que o esforço e competência administrativa para sentir os desafios e a partir disso, crescer, são detalhes importantes no comportamento geral da empresa e seus colaboradores.
A Arbyn está sediada na zona leste da capital paulista, com quarenta funcionários diretos que são incentivados a investirem no aprimoramento e qualificação profissional. A empresa tem programas de ações sociais que beneficiam a população carente. A par disso, em torno de 100 postos de trabalho indiretos são gerados para o atendimento das necessidades da empresa.
As plataformas virtuais de comunicação também faz parte da conexão com o mercado, além de participarem de feiras, (em especial os “Encontros Motomagazine”), que, segundo o empresário, tem trazido excelentes resultados em seus objetivos de marketing e vendas, e que também permitem maior interação e aproximação com os seus clientes.

Texto publicado na edição 110 da motomagazine
Link: clique aqui

Top