Produção de bicicletas deverá fechar o ano com estabilidade e crescer 9% em 2018

 

Com o aumento dos volumes em novembro, indústria consolida tendência de evolução a partir do próximo ano 

 Em novembro foram produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM) 77.254 bicicletas, alta de 2,9% sobre as 75.050 unidades registradas em outubro. Os números também foram positivos na comparação com novembro de 2016, o que demonstra crescimento de 12,2% na comparação com as 68.850 unidades fabricadas no mesmo mês do ano passado. Os dados são da ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.

O resultado positivo contribuiu para diminuir a diferença na comparação com o acumulado do ano passado. De janeiro a novembro saíram das linhas de produção 653.145 bicicletas, volume similar sobre o mesmo período do ano passado (654.484). Com isso, a expectativa é fechar o ano com cerca de 675 mil bicicletas produzidas. Para 2018, a projeção é que as associadas da Abraciclo fabriquem aproximadamente 735.750 unidades, o que significa alta de 9%.

“Este crescimento ocorre em função de três fatores: melhoria da conjuntura econômica, avanço do uso da bicicleta para a mobilidade urbana e pratica crescente de atividades físicas e esportivas”, comenta João Ludgero, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo.

Resultados por categoria

Dados da Abraciclo mostram que entre os segmentos de bicicletas, em novembro, a categoria Urbana teve 45.904 unidades fabricadas, queda de 3,7% sobre outubro (47.652). Mountain Bike, MTB, contou com 29.397 bicicletas, com resultado mensal 9,3% superior ao de outubro (26.895). Por último, aparece a categoria Estrada, com 1.953 unidades, com alta de 288,3% sobre o mês anterior (503).

Confira a seguir as características básicas das bicicletas de cada categoria:

Urbana/Recreacional – caracterizada pelas bicicletas projetadas para mobilidade urbana ou recreação fora da terra. Para isto, oferecem maior conforto, com posição de pedalar mais confortável, amortecimento frontal ou não, pneus slick (com banda lisa) e semi-slick (banda com cravos bem baixos ou desenhos), para-lamas ou não e luzes de segurança.

Mountain Bike – bicicletas destinadas ao público adulto, geralmente com aros de 26 a 29 polegadas, quadros full-suspension e/ou amortecimento frontal. Ideais para o uso em trilhas e terrenos acidentados.

Estrada – bicicletas com aro de 700 milímetros, pneus estreitos tipo slick e quadro e garfo sem amortecimento. Destinadas às modalidades de performance no asfalto.

 

Importação e Exportação

Segundo os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) analisados pela Abraciclo, a importação de bicicletas em todo o território nacional totalizou em novembro 24.395 unidades, volume 114% superior ao registrado no mesmo mês de 2016 (11.394) e 4,4% maior que o apurado em outubro (23.371). A maioria das bicicletas importadas no período foi produzida basicamente na China (22.263 unidades), em Taiwan, (890 unidades), seguida de Portugal (700). No acumulado de janeiro a novembro foram importadas 140.512 bicicletas, alta de 11,2% com relação ao mesmo período de 2016 (126.381 unidades).

Ainda em novembro, as exportações de bicicletas produzidas no Brasil totalizaram 2.053 unidades, tendo como principais destinos a Bolívia (1.132 unidades) e o Uruguai (672 unidades). O volume acumulado de exportações de janeiro a novembro totalizou 10.919 unidades, correspondendo a um crescimento de 56% ante o registrado em igual período de 2016 (7.001 unidades).

Top